Bobonaro, 9 fevereiro, 2017 – S.E. o Presidente da República, Taur Matan Ruak, realizou na quarta-feira de manhã um diálogo com a comunidade do suco de Cota-Boot. Da parte da tarde esteve reunido com a população do suco de Carabau. Ambos os sucos pertencem ao posto administrativo de Bobonaro, município de Bobonaro.

Aquando do seu discurso de abertura, o Chefe de Estado explicou os objetivos das suas visitas aos sucos do país, nomeadamente agradecer o contributo das comunidades para a luta de libertação e pedir para que, em tempos de independência, continuem a contribuir com vista ao bem-estar. S.E. o Presidente aproveitou ainda a ocasião para falar sobre os progressos e desafios de Timor-Leste e apelar à melhoria da economia familiar através da criação de animais, à redução das despesas com acontecimentos da vida e da morte e à educação, e salientou a importância do trabalho em conjunto com as autoridades locais com vista ao desenvolvimento do suco.

O Chefe de Estado destacou ainda os progressos conseguidos por outros sucos, os quais devem servir de exemplo e de inspiração para os demais.

Já na sessão de perguntas e respostas no suco de Cota-Boot, um jovem mostrou-se preocupado com o facto de alguns chefes de suco hastearam a bandeira do partido à frente das suas respetivas casas, o que, na sua opinião, causa algum constrangimento àqueles que não partilham das mesmas convicções políticas.

Na ocasião, o Chefe de Estado garantiu que não há motivo para preocupação, dado que os chefes de suco, independentemente das suas preferências partidárias, têm o dever de servir todos os cidadãos. Sua Excelência adiantou ainda que as comunidades devem apresentar queixa junto do administrador de posto e do presidente da autoridade quando sentirem que um chefe de suco não está a ser imparcial nas suas decisões.

Já no suco de Carabau, um dos presentes sugeriu que fosse reimplementada a prática de Gotong Royong (ajuda mútua), extinguida desde o fim da ocupação, em todo o território nacional com vista ao desenvolvimento dos sucos.

“Concordo que devemos reimplementá-la. Após a restauração da independência, os estrangeiros pagavam-nos três dólares só para aprender a varrer a entrada das casas. Quando tomei posse como Presidente, pedi ao governo que pusesse um fim a este programa, porque tornava-nos preguiçosos”, comentou o Chefe de Estado sobre a prática de Gotong Royong.

“O povo de Bobonaro é um exímio praticante. Partilho muitas vezes a vossa experiência com outros sucos para que sirva de inspiração.”

Ainda na ocasião, S.E. o Presidente aplaudiu a iniciativa dos jovens de Carabau de criar um centro de formação para a realização de cursos de inglês e informática e sugeriu o estabelecimento de uma parceria com a SEPFOPE.

Em ambos os sucos foram apresentados como principais desafios locais a escassez alimentar devido a índices mais baixos de precipitação, a falta de uma estrada de ligação entre Ainaro e Bobonaro que passe por Colimau, a falta de um posto de saúde em Carabau e as condições precárias do sistema de canalização de água.

Ao concluir, S.E. Taur Matan Ruak deu oportunidade aos chefes de departamento, diretores e ao presidente da autoridade do Município de Bobonaro de responderem diretamente às questões colocadas.

Acompanharam o Chefe de Estado nas sessões de diálogo o administrador de Laulara (município de Aileu), o chefe de suco de Abafala (município de Baucau), o chefe de suco de Matahoi (município de Viqueque) e o chefe de suco de Kampung Alor (município de Díli).